A carregar...

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Restaurante Gustus



Gosto de sushi, gosto de comida alentejana e que tal uma fusão das duas ou até mais?

Conhecido como shushi alentejano, o Gustus prima pela conjugação deste prato tradicional com as fabulosas iguarias portuguesas incomparáveis nos quatro cantos do mundo. Ainda não percebeu? Eu explico!

Que tal sushi com farinheira? Ou com sardinha? Ou com… imagine você!

Para acompanhar o sushi existem os tradicionais “molhos” japoneses mas, eu, muito sinceramente, prefiro o conceito original com o qual nasceu o Gustus. Ou seja, o acompanhamento é azeite, quais sojas, agridoces ou outros que tais. Contrariamente ao meu gosto pessoal estão todos os outros clientes do restaurante. Hoje em dia, azeite só a pedido. As preferências dos clientes são outras. Será? O azeite não está barato e a crise anda por aí…

Como já referi anteriormente, sou apreciador de sushi mas não o frequentador activo destes restaurantes porque lá em casa sou o único. Assim sendo, restam-me os almoços de trabalho ou os convívios com amigos. Para quem não gosta recomendo uma visita em grupo. Se, depois de experimentar, não gostar, peça uma das alternativas mais convencionais que há na ementa.

Leva boa disposição e apetite. Caso contrário não vale a pena!

Preço? Não é barato mas também não é exageradamente caro.

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Restaurante Sabores de Coruche


Foi a caminho do CS Hotelna barragem de Montargil, para um fim-de-semana de diversão com amigos e, por sugestão de uma colega, que parámos no Sabores de Coruche para jantar.

Era um fim de tarde de Agosto, ainda cedo, e com o restaurante praticamente vazio. Entrámos, verificámos que existiam mesas redondas e quase em sintonia pedimos uma mesa para seis (quatro adultos e duas crianças). Como as mesas têm capacidade para oito pessoas os empregados tentaram persuadir-nos a escolher outra mesa. Contra argumentámos dizendo que iria ser rápido, visto que tínhamos crianças e estávamos a meio de uma viagem. Meio contrariados lá nos facultaram uma das mesas redondas mas, ficamos com a sensação que a degustação iria correr mal…

Comemos as entradas, pedimos as sopas, as escolhas de cada um e passado pouco tempo fomos servidos. Depois da expectativa que se tinha gerado com a questão mesa estávamos em alerta máximo. Contudo, a comida foi uma grande surpresa quer seja em quantidade, qualidade, confecção ou preço. Quebrou-se o gelo e reteve-se um local para voltar.

Infelizmente a vida não tem proporcionado uma deslocação para esta zona mas, o local não está esquecido.

Por último e para quem não conhece a zona, resta dizer que se situa no lado esquerdo da rotunda onde termina a estrada de quem vem de Lisboa (IC10), pela ponte Vasco da Gama, e onde se pode escolher a saída para Coruche, Vila Franca de Xira e Montargil. Ao lado do restaurante fica a fábrica do arroz Cigala.

terça-feira, 12 de março de 2013

Restaurante Royal



O restaurante Royal é, provavelmente, um dos mais antigos, mais requintados e de melhor confecção de cozinha chinesa na cidade de Lisboa. Posso afirmar, com segurança, que este espaço é diferente de todos os outros. Mais cuidado, mais limpo, com melhor atendimento, melhor decoração, mais espaçoso, etc.

Lembro-me de, quando este tipo de cozinha era novidade e moda, de ser o único a ter na sua ementa pato lacado, o que ainda é raro num “chinês tradicional”. Para além disso, é também dos poucos em que a entrada de crepe não são aquela fritura gigante cheia de óleo, mas sim dois pequenos crepes como normalmente é regra no oriente.

Não tenho dúvida de que, para além do Xiang, este é o único espaço onde poderei ir caso seja obrigado a este tipo de comida. Desde que conheci cozinha cantonesa, a chinesa morreu! (sim eu sei que Cantão é uma província da China, mas foi a forma que encontrei para distinguir as duas).

Para terminar falta-me apenas mencionar três coisas:
  1. Foi neste local, ao almoço, num domingo de Fevereiro que a minha filha deixou de usar chucha;
  2. Em tempos chegou a haver um segundo Royal entre o Areeiro e as Olaias mas, a sua localização rapidamente levou a que fosse mudando gradualmente, tendo sido marisqueira e agora uma típica loja chinesa;
  3. Se a ocasião o permitir, aproveite para visitar o palácio de Belém e/ou o museu dos coches.


terça-feira, 5 de março de 2013

Restaurante Casa da Dízima


Reza a história, verdadeira ou não, de que a Casa da Dízima era o local onde o rei guardava a dízima de todas as mercadorias que eram desalfandegadas nos portos de Lisboa. Adaptando à realidade actual, tratava-se nada mais, nada menos do que um imposto…

O espaço foi recuperado e transformado num restaurante com requinte. É o local ideal para um jantar romântico a dois ou para a comemoração de uma data especial.

A ementa baseia-se numa cozinha de fusão, onde poderá encontrar diversas opções para os mais variados gostos e paladares. A garrafeira também é generosa, apresentando várias soluções incluindo vinho a copo.

Para começar recomendo camarões de Moçambique salteados, seguindo-se de umas codornizes. Para terminar um queijo da serra com doce de abóbora, acompanhado por um vinho do porto.

No verão poderá ainda desfrutar da sua refeição no terraço, com vista sobre a foz do Tejo e apreciar o momento da beleza do por do sol.

Como já referi anteriormente, os preços não estão ao alcance de todos e o estacionamento também poderá ser complicado.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Restaurante Estrela do Mar


Não é, com certeza, o melhor restaurante da região. Mas é, de certeza, o melhor na relação qualidade preço, algo muito importante e até fundamental nos dias que correm.

Para além do marisco, o estabelecimento distingue-se pelo prato especial da casa, a sopa rica do mar. Trata-se de uma sopa tipo creme de camarão sendo o conteúdo muito mais rico, como indica o próprio nome, incluindo uma vasta gama de mariscos.

Normalmente opto por começar por esta maravilhosa iguaria seguindo depois para um prato partilhado a dois. A opção satisfaz plenamente num jantar durante a semana mas, para alguns, poderá ser insuficiente, principalmente ao almoço.

O espaço é amplo, com duas salas de refeição e, nos almoços de fim-de-semana, as filas prolongam-se até meio da tarde, aconselhando-se por isso uma reserva. Menos preocupante é o estacionamento, para o qual são disponibilizados dois espaços. Um mais pequeno junto ao restaurante e outro de tamanho XL, do outro lado da estrada, com uma vista fabulosa sobre o mar. Face às romarias que se costumam verificar ao Estrela do Mar, principalmente durante os fins-de-semana, recomendo o estacionamento no parque grande, evitando assim incómodos e buzinadelas para os infractores retirarem as viaturas que bloqueiam a saída…

terça-feira, 24 de abril de 2012

Churrasqueira da Rocha


A Churrasqueira da Rocha situa-se na avenida principal da praia da rocha junto aos bares e discotecas. Fruto da localização e, por se situar no primeiro andar, pode usufruir de uma vista fantástica sobre a praia.

A especialidade da casa é o frango à guia e as confecções no churrasco. Se estiver na zona e pretender uma refeição rápida e barata é um local a considerar.

Sobre este local guardo uma recordação, foi sentado numa das mesas da casa que assisti ao primeiro golo de Mário Jardel ao serviço do meu Sporting. Lembro-me como se fosse hoje, nessa altura e, regressado da Turquia, o jogador estava com alguns quilos a mais e quase não se conseguia mexer. Contudo, a sua frieza na transformação de uma grande penalidade, permitiu que a equipa se levantasse de um mau começo tendo vindo a sagrar-se campeã nacional.

terça-feira, 17 de abril de 2012

Restaurante Afonso


A minha ida ao Afonso quase esteve para não acontecer…

Durante um fim-de-semana com amigos e, apesar de termos marcado mesa no dia anterior, depois de um dia de piscina e, com os miúdos cheios de fome, a distância proporcionou um pequeno conflito de ideias que nos fez estar sentados numa mesa de outro restaurante, mais perto do hotel onde estávamos hospedados. Felizmente, Deus escreve direito por linhas tortas e o restaurante escolhido estava com uma demora inacreditável. Ao fim de meia hora, ainda ninguém tinha vindo à nossa mesa…

Depois de desmarcarmos, ligámos novamente para o Afonso e uma mesa para seis estava disponível. Bem dita hora!

Já chegámos muito tarde mas, apesar disso e de todas as confusões do desmarca/marca, o atendimento foi o melhor, a simpatia, o acolhimento, a disponibilidade, a paciência são bandeiras da casa, enfim, não há palavras.

Passando à comida, melhor ainda. Os pratos tradicionais alentejanos predominam, assim como os de caça ou o famoso peixe do rio. Refiro-me ao Achigã pescado junto à barragem de Montargil. Sobre as sobremesas, o difícil é escolher…

Durante a degustação, poderá observar, espalhados pelas paredes, inúmeros recortes devidamente emoldurados com referência ao estabelecimento. Há de tudo um pouco, desde criticas gastronómicas a diversas opiniões de actores e pessoas muito conhecidas, algumas delas até já falecidas.

A zona é maravilhosa para um retiro a dois ou um fim-de-semana em família.

Se for para esta zona do país, não perca o Restaurante Afonso nem as paisagens que a zona tem para lhe oferecer, Deslumbrantes!


quinta-feira, 12 de abril de 2012

Spice Restaurant

Seguindo os conselhos dos nossos políticos, chegou a hora de internacionalizar este espaço, abrindo portas a todos aqueles que, por razões pessoais ou profissionais, saem do nosso país.

O escolhido para esta nova etapa foi o Spice, não só pela sua qualidade mas também pelo facto de ter sido a primeira vez que tive oportunidade de provar cozinha indiana.

Estava cansado, após quase doze de trabalho, nove entre aeroportos e aviões e com apenas cinco de sono. Os nervos, o cansaço e ansiedade que se tinha instalado em mim de véspera, não me deixavam com muita fome, sono sim, fome nem tanto. Como tal, eu e a minha companheira de viagem, decidimos ir ao Spice, não só porque tínhamos excelentes recomendações, mas também porque não fica muito longe do hotel.

Assim foi, depois de percebermos a entrada, uma escada para um primeiro andar que termina numa porta de vidro, entrámos e logo apareceu um simpatiquíssimo empregado que nos conduziu a uma mesa, junto à janela e com vista para a única rua da localidade (toda a "vila" está construída à volta desta rua). Eu, um completo desconhecedor deste tipo de comida, deixei a escolha repartida entre o empregado e a minha companhia, não só apreciadora como também uma viajante com milhares milhas e horas de voo que lhe permitem ter experiência em quase todo o tipo de cozinhas e sabores.

Lá se escolheram as refeições com entrada, prato principal e sobremesa. O resultado foi fantástico. A comida para além de bem confeccionada tinha muita qualidade. Deixem-me dizer que se baseava em borrego que, na Irlanda, tem uma qualidade e um sabor excepcional em nada comparável ao que encontramos por cá. Talvez seja do tempo e dos prados sempre verdes

Para além do anteriormente mencionado as doses são XL, talvez outra das razões porque os britânicos são ligeiramente mais pesados que nós... Juntando o cansaço mencionado anteriormente, obviamente que não conseguimos comer tudo. Tal facto deixou o simpático empregado bastante preocupado com o facto de a refeição não estar a gosto ou mal confeccionada. Explicámos a razão, de onde éramos, o que fazíamos ali e o ambiente desanuviou. Lisboa, Albufeira e Lagos são bastante conhecidos por aquelas paragens.

Para concluir resta apenas dizer que acompanhei a refeição com a cerveja Indiana, Cobra e apesar de tudo o que de bom falei, existe um aspecto negativo, na Irlanda nenhuma refeição, num restaurante normal, fica por menos de 25/30 euros. Outro nível de vida…

Se for a Cork, não perca o Spice!

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Restaurante Cervejaria Almadrava

É propriedade de um ex-colega de profissão do meu sogro, o grande responsável pela ajuda no aluguer de casas na região e causador de quarenta anos consecutivos de férias de mês e meio no mesmo local… 

Nos primeiros anos da sua existência e apesar do preço, um bocadinho excessivo, confesso que gostava de lá jantar. As cataplanas, o arroz de marisco, as amêijoas eram normalmente as opções com uma confecção de qualidade acima da média. 

Mais recentemente e, particularmente nos últimos dois anos, tem vindo a degradar-se perdendo bastante qualidade. Durante este período, não houve uma única vez que não assistisse a uma reclamação por má confecção. Houve inclusive ocasiões em que, no mesmo dia, foram três ou quatro… 

Outra característica da Almadrava é o facto de lhe debitarem sempre o queijo de cabra do couvert, que não comeu. Se não estiver atento a este “pormenor” a sua conta será acrescida em cinco euros! Nos dias de maior confusão e, com transmissões de futebol, tentam que pague o couvert todo, qualquer coisa à volta de onze euros…

Entretanto voltei ao local, a gerência mudou mas tudo continua na mesma. A não repetir!

Por fim, uma última palavra para a decoração da casa que está baseada em cachecóis de futebol. Talvez por isso existam diversas televisões espalhadas pela sala e uma enorme tela utilizada para projecção em dias de jogo.

terça-feira, 20 de março de 2012

Restaurante Cervejaria A Gruta


A Gruta situa-se em Odivelas, junto aos bombeiros.

Para além dos pratos do dia, sempre úteis a quem dispõe pouco tempo para almoçar, tem também a vertente de cervejaria que lhe oferece alguma variedade de marisco.

No verão há caracóis e caracoletas e a opção de ficar na esplanada exterior, tornando-se por isso num bom sítio para beber umas cervejas e comer uns camarões ao final da tarde.

Ao fim de semana está quase sempre cheio e por isso recomenda-se marcação.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Restaurante Mistral

Descobri o Mistral no tempo em que ainda passava férias com os meus pais e porque alugámos uma casa no edifício onde fica localizado.

Face à proximidade, rapidamente se tornou no local onde íamos almoçar todos os dias. Os pratos são baseados no peixe do dia, grelhado no carvão, confeccionados num assador montado para o feito, debaixo de uma enorme palmeira que existe há décadas.

A clientela é maioritariamente portuguesa e os preços muito bons face à qualidade apresentada. As refeições servem-se numa explanada montada no espaço envolvente. Carlos, o seu proprietário, é um homem claramente organizado e capaz de comandar as tropas nas horas mais críticas e, sobretudo, na gestão dos clientes que esperaram mais de uma hora por uma mesa. Por isso já sabe, se quiser almoçar no Mistral é bom que chegue antes das 12h45.

Se a praia da rocha fosse o meu destino de férias, não tenha dúvidas que, este era um local onde faria maior parte dos meus almoços.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Restaurante O Forcado


Curiosamente, ou talvez não, tem o mesmo nome de um excelente restaurante em Loures, sobre o qual já falei neste blogue.

O que há para dizer sobre o Forcado resume-se ao facto de ser um restaurante de estrada na nacional 4, cuja especialidade são os grelhados.

A decoração é muito antiga e há a registar os quadros, fotos e artefactos alusivos ao seu nome, expostos pelas paredes do espaço. Possui ainda um enorme parque de estacionamento para os seus clientes, normalmente profissionais do volante.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Snack-Bar Lourenço


Situa-se na rua principal do centro histórico de Armação de Pêra e é ideal para um petisco de final de tarde, após um dia de praia.

No Lourenço recomendo um petisco baseado em bivalves e acompanhado de umas imperiais bem frescas. Pode também optar pelo peixe fresco grelhado.

Os preços são bons e a qualidade também. O atendimento pela proprietária também é bom, mas não espere grandes simpatias por parte do cônjuge. O meu sogro é cliente há mais de vinte anos e ainda hoje nem uma boa tarde recebe. Este pormenor recorda-nos o velho mito de que, os algarvios escondem a comida na gaveta, sempre que alguém bate à porta.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Restaurante Hen Xian


O Hen Xian trata-se de mais um restaurante de comida chinesa, especialidade da qual têm surgido muitas casas, nas últimas décadas, um pouco por todo o lado.

Situa-se na urbanização de Massamá norte e serve uma zona que, até há bem pouco tempo, servia apenas de dormitório para uma parte da população que trabalha na capital. A zona evoluiu e, fruto dessa situação, surgiram oportunidades de negócio para todas as áreas. Desta forma, este restaurante chinês possui uma ampla sala para refeições podendo receber grupos e festas. Para além disso, também tem serviço de take-away para quem quiser fazer a sua refeição em casa.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Restaurante Casa de Lafões


Este restaurante situa-se no Beato, mais concretamente na Calçada Duque de Lafões, entre o convento do Beato e os bombeiros voluntários.

Distingue-se pela qualidade dos seus grelhados, pelo espaço acolhedor e pela simpatia dos funcionários.

Relativamente aos grelhados destacam-se as costeletas de borrego e as carnes argentinas que, com a elevada procura que se tem vindo a registar nos últimos anos, tem levado ao decréscimo de qualidade das mesmas, fenómeno esse que não se verifica neste espaço. Alternativamente e, para além dos grelhados, existem outros pratos típicos da cozinha tradicional portuguesa.

Junto ao restaurante não há estacionamento. Deixe a viatura junto ao convento e vá a pé.
Related Posts with Thumbnails